A Reflexão Filosófica


O que é a Filosofia?



Ao ouvirmos a palavra “filosofia” imaginamos, muitas vezes, estar diante de um conjunto de teorias sem sentido, sem relação com o cotidiano. Alguns dirão: “A filosofia é coisa de louco” ou “é coisa de gente que não tem mais nada o que fazer”. Estaria mesmo a filosofia distante do cotidiano? Seriam os filósofos seres lunáticos preocupados com coisas absurdas? O que teríamos a ver com a filosofia?
Começaremos a examinar o cotidiano como nos propõe Marilena Chauí, em seu livro “Convite à Filosofia”: Em nossa vida cotidiana, afirmamos, negamos, aceitamos ou recusamos coisas, pessoas ou situações. Fazemos perguntas como” que horas são ou que dia é hoje?“.
Esta pergunta sustenta uma crença: a crença que o tempo existe e pode ser medido.Assim como afirmações do tipo “A professora foi injusta” traz em si a crença em nossa ideia de justiça. No entanto, nunca paramos para indagar o que entendemos por “tempo” ou “justiça”. Acostumados com o cotidiano, deixamos nossas idéias e crenças sem fundamentação e vamos aceitando o mundo como se ele fosse óbvio em si mesmo.
A Filosofia começa quando nos propomos a investigar o mundo, o homem e seus valores. Assim, afirma Marilena Chauí, a primeira resposta à pergunta “O que é Filosofia?”, poderia ser: A decisão de não aceitar como óbvias e evidentes as coisas, as idéias, os fatos, os valores de nossa existência cotidiana; jamais aceitá-las sem antes haver investigado.

Para que Filosofia?
Essa é uma pergunta bastante comum quando a Filosofia aparece na escola. Mas não vemos ninguém perguntar para que Matemática, Biologia ou Educação Física! A não ser quando não atingimos o conceito desejado nestas disciplinas. Mas todo mundo acha natural perguntar para que Filosofia!
Talvez porque achamos o Filósofo um ser estranho, com a cabeça no mundo da lua, dizendo coisas que ninguém entende. “Papo cabeça” demais que não serve para nada. “Não servir para nada” é uma afirmação que merece ser analisada.
O que serve em nossa sociedade é aquilo que tem uma utilidade imediata, visível e muito prática. Quando nos pedem para ler ou pesquisar, logo perguntamos: o que vamos ganhar com isso? Por isso ninguém duvida da utilidade das Ciências, pois aí estão os computadores, os medicamentos, etc.
O que nós não sabemos é que as Ciências pretendem ser conhecimentos verdadeiros, baseados em procedimentos racionais e rigorosos. Verdade, pensamento, procedimentos especiais para conhecer os fatos, relação entre teoria e prática: tudo isso não é Ciência, são questões filosóficas.
O trabalho das Ciências pressupõe, como condição, o trabalho com a Filosofia. Não é à toa que os grandes cientistas se debruçaram sobre as questões filosóficas. Por exemplo, se você já ouviu falar em produto cartesiano, conhece também a relação da Matemática Moderna com a Filosofia de Descartes? Se já ouviu falar em Teorema de Pitágoras, sabe que para o Filósofo grego o mundo é expressão dos números e que o triângulo representaria a harmonia de todas as coisas?
Você estaria se perguntando: Que coisa doida é essa? Isso significa que a culpa de eu ter que estudar o Teorema de Pitágoras é da tal Filosofia? Calma aí... Você não é tão normal quanto parece...
Que tal viajar na aula de Filosofia e se imaginar diante de uma bela cachoeira ou ainda estar sentado em seu sofá assistindo um desses programas de ecologia. De repente, você se pergunta: como pode tudo estar tão encaixado em seu devido lugar? Como tudo começou? O que mantém as coisas em ordem e ao mesmo tempo em mudança?

                        Onde buscar o conhecimento?

Essa era a pergunta que Pitágoras e outros filósofos fizeram e obtiveram diferentes respostas. Algumas inusitadas, como a de Demócrito que supunha uma partícula indivisível como princípio de todas as coisas. A afirmação de Demócrito provocou a curiosidade de muitas pessoas e estimulou pesquisas. Embora saibamos, hoje, que o átomo é divisível, o que seria da energia atômica sem Demócrito?
Algumas pessoas afirmam que a Filosofia é a Ciência com a qual e sem a qual o mundo permanece tal e qual. Bobagem! A Filosofia não é Ciência, pelo menos não como entendemos a Ciência hoje. Mas, por exemplo, a Química, essa coisa fabulosa que permitiu produzir sandalinhas de plástico e outras coisas mais, surge da tentativa dos Filósofos Renascentistas de relacionar as partes ao todo, utilizando-se da Astrologia e da Alquimia. E a Física, responsável pelos motores potentes e pela aerodinâmica dos carros, surge da busca de uma explicação para a phisis - palavra grega que compreende a natureza em movimento e permanência.
As Ciências estão, de alguma forma, relacionadas à Filosofia porque o objeto da Filosofia é a própria reflexão, o retorno do pensamento a si mesmo para indagar o que são as coisas. O que é a Ciência, a Arte, o mundo, o homem, enfim, o que somos nós, como pensamos? Mas... para quê isso?

  
Decodificar. Entender. Tudo isso demanda pesquisa, análise, experiência, criticidade.

Observemos o que diz o Filósofo e Educador Matthew Lipman:
Para mim, a coisa mais interessante do mundo é o pensamento. Eu sei que uma porção de coisas também são muito importantes e maravilhosas, como a eletricidade, o magnetismo e a força da gravidade. Mas, embora a gente compreenda essas coisas, elas não podem nos compreender. Portanto, o pensamento deve ser uma coisa muito especial. Se pensamos sobre a eletricidade, podemos compreendê-la melhor, mas quando pensamos sobre o pensar, parece que compreendemos melhor a nós mesmos.
Ora, você pode agora estar em um dilema pensando se quer ficar na festa com o cara ou a garota mais bonita da escola ou com aquela que nem é tão bonita, mas é uma ótima companhia. Você terá que voltar o pensamento para si mesmo, perguntando o que significa mais para você: uma boa companhia ou a beleza?
Não importa qual a sua resposta. O que importa é o processo de reflexão que o conduziu a esta pergunta. É provável que você nem chegue a uma resposta e fique na festa com quem aparecer primeiro. Existe também a possibilidade de você se lamentar por um bom tempinho pela sua atitude. O desfecho desses dilemas é variado, mas o processo de reflexão é bastante comum em várias situações.
Mas, cuidado! Não se julgue um Filósofo porque alguma vez na vida, você já fez essas perguntas. A Reflexão Filosófica não é qualquer reflexão, ela tem suas exigências. Dermeval Saviani aponta três exigências para que possamos caracterizar uma reflexão como filosófica.
primeira é a radicalidade. Já ouvimos falar em esportes radicais ou atitudes radicais. Os esportes radicais são aqueles praticados por pessoas que gostam de superar os limites e vão além dos outros. Por exemplo, várias pessoas dirigem, algumas bem, outras nem tanto. Algumas correm com seus automóveis, mas o automobilismo busca superar os limites do piloto e do automóvel, desafiando a velocidade. O mesmo poderia ser dito sobre a radicalidade da reflexão filosófica. Voltemos ao exemplo anterior: Ao se perguntar se fica com a garota mais bonita ou com a que é boa companhia, você estende sua reflexão buscando seus fundamentos, buscando superar os limites, buscando as raízes de sua forma de pensar e se pergunta: O que é, afinal das contas, beleza? O que é uma boa companhia? O que é bom ou mal?
segunda exigência de uma reflexão filosófica é a sistematização. Se nos perguntarmos o que é sistema, veremos que se trata de um conjunto de dados coerentemente organizados e relacionados de tal forma, que tudo parece estar ligado a tudo. Isto pode ser mais facilmente compreendido se pensarmos, por exemplo, na computação. O mesmo se pode afirmar sobre a reflexão filosófica, é preciso que as idéias tenham relações umas com as outras, que não sejam contraditórias ou incoerentes, que se mostrem bem fundamentadas. Isso significa que “a filosofia trabalha com enunciados precisos e rigorosos, opera com idéias e conceitos obtidos por procedimentos de demonstração e prova, exige fundamentação racional do que é enunciado e pensado. Somente assim a reflexão filosófica pode fazer com que nossa experiência cotidiana, nossas crenças e opiniões alcancem uma visão crítica de si mesma. Não se trata de dizer “eu acho que”, mas de poder afirmar “eu penso que”.
E a terceira exigência da reflexão filosófica é a abrangência. A reflexão filosófica, como dizia Hegel, é como a coruja de Minerva que alça seu vôo ao entardecer. Alçar vôo significa ver de uma forma mais ampla. Olhar aquilo que não foi olhado no todo, mas só nas partes. A Filosofia alça vôo ao entardecer, pois sendo um procedimento de investigação sistemático e crítico, só pode analisar os fatos quando estes já aconteceram.
Isso significa que o trabalho do Filósofo é sempre atrasado? Não! Essa é a concepção de um Filósofo sobre a Filosofia. A busca da radicalidade, da sistematicidade e da abrangência nos coloca diante de uma multiplicidade de teorias e visões. Teorias que não são apenas opiniões que aparecem em programas de auditório no estilo “você decide”, mas que podem nos auxiliar a pensar na forma de como pensamos.
Nos pergunta, finalmente, Marilena Chauí: A Filosofia é útil ou inútil? Sua resposta é bom início para uma reflexão filosófica: O primeiro passo para respondermos esta pergunta seria considerarmos o que é útil ou inútil. Se útil for obter fama ou dinheiro, a Filosofia reivindica o direito de ser inútil, mas se útil for descobrir o sentido de nossa existência, de nossos valores, de nossa cultura não há e nem pode haver saber mais útil que a Filosofia.

Dalva Aparecida Garcia Docente do Ensino Médio na Rede Pública Estadual. Coordenadora Pedagógica do Centro Brasileiro de Filosofia para Crianças; Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista - Marília, UNESP; Mestra em Filosofia e Educação pela Faculdade de Educação da USP/SP, FEUSP; http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=820



16 comentários:

  1. Professor,sou aluna no periodo da tarde 1°k.
    Queria saber se esse é o texto que o senhor havia falado??(Aquele que nós temos que ler e fazer entendimento)

    ResponderExcluir
  2. Audrea & Filipe26 fevereiro, 2013 11:33

    Nos gostamos sobre o tema abordado, e acho que a filosofia nada mais é do que momentos de reflexões e perguntas como : O que eu estou fazendo aqui ?

    Muitas pessoas acham que não ha nessecidades de aprender filosofia, acham inutil.

    Existem alguns pontos para uma boa reflexão, exigencias para fazer um reflexão como diz no texto acima a radicalidade , sistematização e abrangencia .

    Obrigado (a) pelos minutos de conhecimento .
    O artigo foi bem util , para iluminar nossas mentes .
    Audrea e Filipe .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos gostamos sobre o tema abordado, e acho que a filosofia nada mais é do que momentos de reflexões e perguntas como : O que eu estou fazendo aqui ?

      Muitas pessoas acham que não ha necessidades de aprender filosofia, acham inutil.

      Existem alguns pontos para uma boa reflexão, exigencias para fazer um reflexão como diz no texto acima a radicalidade , sistematização e abrangencia .

      Obrigado (a) pelos minutos de conhecimento .
      O artigo foi bem util , para iluminar nossas mentes .
      Audrea e Filipe .

      Excluir
  3. Nos gostamos sobre o tema abordado, e acho que a filosofia nada mais é do que momentos de reflexões e perguntas como : O que eu estou fazendo aqui ?

    Muitas pessoas acham que não ha necessidades de aprender filosofia, acham inutil.

    Existem alguns pontos para uma boa reflexão, exigencias para fazer um reflexão como diz no texto acima a radicalidade , sistematização e abrangencia .

    Obrigado (a) pelos minutos de conhecimento .
    O artigo foi bem util , para iluminar nossas mentes .
    Audrea e Filipe .

    ResponderExcluir
  4. Gabriel Amat/ joão pedro26 fevereiro, 2013 11:38

    Os textos relatam muito bem o que é filosofia, mostrando os interesses dos filósofos, suas ideias, seu conhecimento e explica o sentido da filosofia que esta expressa no dia a dia.
    Uma das coisas que os filósofos relatam é que eles não sabem o sentido da vida ou porque estamos aqui, mas tentam explica-la.
    Este é um ótimo texto para as pessoas que não sabem oque é filosofia ou não se interessam porque acham que é algo inútil. Mesmo filosofia sendo o estudo mais antigo ela caiu no esquecimento porque as pessoas não ligam, porque a crença popular faz com que elas fiquem presas no seu mundo fictício criado pela sociedade, não se abrem para outros temas e porque as pessoas procuram algo sempre mais fácil.

    ResponderExcluir
  5. Cada vez mais tenho percebido uma tendência de ter opiniões injustificáveis frente as atuais posições filosóficas mais correntes, penso que estou ficando cada vez mais excêntrico filosoficamente. Resolvi tratar de algumas posições minhas que considero um pouco polemicas, de uma forma sucinta apenas as descrevendo. Talvez algumas das polemicas necessitem de um contexto de explicação, mas como não queria fazer um texto longo e corrido preferi deixar esse contexto ausente e se necessário explicar qualquer duvida nos comentários
    Com essa " ajuda " espero ir bem na sua provaaa pois não é um tema difícil mais sim um tema de compreensão , uma coisa entendida fica mais facil de entender outra coisa se forem interligadas ...
    Seu tempo de calma com agente mostrando seu conhecimento , me ajudou a entendeer varias coisas que eu nunca imaginei que teria uma resposta exata ...

    ResponderExcluir
  6. Ótimo o texto, relata sobre tudo de uma forma extremamente explicada e bem direta.
    Alem de tudo o preconseito sobre um tal assunto ou ação vem da falta de conhecimento das pessoas, quem sabe se todas as pessoas chegassem a ler textos como este, não teriam uma forma diferente de ver...
    Parabens belo blog e pelas ponstagens!
    Felipe e Arthur.

    ResponderExcluir
  7. Muitos acham a matéria filosofia coisa de louco ou se perguntam porque estuda-la? Não é uma coisa sem sentido. O texto tenta nos mostrar que não a filosofia está presente em muita das coisas de nosso dia-a-dia que vão desde perguntas simples as mais complexas, filosofos famosos tentaram e tentam nos mostrar isso hoje com suas teses.

    ResponderExcluir
  8. O texto acima mais uma vez defende a ideia que a Filosofia tende a nos passar, onde não é do conhecimento de todos, ou até mesmo os que sabem não acreditam, não colocam muito crédito. Pois bem, o texto fala da importância da Filosofia em nossas vidas, quem não conhece pré-julga a Filosofia, dizendo que é algo desnecessário, para loucos, desocupados, mas é apenas uma questão de reflexão, ela se questionar sobre o que é a Filosofia, é apenas ela procurar saber de tudo, porque este é o objetivo da filosofia, se perguntar a origem das coisas, não deixar que um determinado assunto que surgiu morra ali naquele exato momento sem uma explicação aceitável. O mundo é feito disso, questões que merecem e devem ser aprofundadas, e a Filosofia, muitos não sabem, mas sempre esteve e continua presente em tudo ao nosso redor, origem de outras matérias e descobertas, quem diria que matemática tem haver com Filosofia, basta se aprofundar e questionar tudo que aconteceu. Refletir sobre algo, todos nós nos tornamos filósofos quando aprofundamos questões, buscamos respostas de algo que vemos e não queremos que pare ali. Então podemos concluir assim que a Filosofia não é algo inútil, é apenas querer saber mais do mundo, de nós mesmos.

    Leticia Soares Silva - 3ºG (tarde) NSP

    ResponderExcluir
  9. O texto fala sobre o questionamento da importância da filosofia no cotidiano, aqueles que não buscam o conhecimento, até aqueles que não se interessariam em ler esse texto, não sabem e não vai saber(se não procurarem) que a filosofia está imposta em tudo ao nosso redor, como o texto diz, nas sandálias plasticas de química, nas teorias de matemática, mas nessas matérias, ninguém pergunta o porque. A filosofia é sim algo útil, se questionarmos o porquê das coisas ao nosso redor, estaremos em busca do conhecimento

    Hortência Christina, 3ºG tarde Nossa Senhora da Penha

    ResponderExcluir
  10. “Não servir para nada é uma afirmação que merece ser analisada.''
    Quando li esta frase logo formei minha opinião.Acho que quando as pessoas tratam de algo,como a filosofia entre outras desse jeito é o reflexo da frustração sobre algo ou alguem a quem não tiveram resposta.E das mais variadas formas.O grande problema é que muitos não conseguem reagir diante da dúvida e acabam ''deixando pra lá'',e isso reflete na entre seu ''mundinho'' e os reais problemas que estão a sua volta.A resposta assim fica simples,''Sem questionamento a dúvida não aparece e a vida segue ''simples''.
    O que é triste porque com a dúvida,com a filosofia sobre TUDO na vida vem o conhecimento,o crescimento do ser humano,e talvez,quem sabe a felicidade própria.Por que sinceramente,na minha opinião,não há autorealização na vida,sem ser falsa,junto com a alienação.

    Beatriz Ferreira 3G n°5 NSP

    ResponderExcluir
  11. Com toda certeza a filosofia está no cotidiano, pois ela nos faz compreender e questionar atos, seja nossos ou da sociedade, enfim. Ela além de tudo nos traz determinadas informações, como possivelmente "era antigamente", como se vivia, como se pensava e até mesmo como poderíamos trazer isso para o cotidiano.
    A filosofia nos traz um conhecimento, entretanto é além de qualquer teoria, é muito maior, como descobertas de Demócrito, entre outros que alavancaram tantos conhecimentos que a superioridade é incrível, pois quem julga a Filosofia por ser de louco é de ignorância,pois exatamente essas pessoas não sabem de metade do que a Filosofia já fez e ainda faz pelo mundo, possivelmente está fazendo até agora, ao meu comentários.
    São ideias, criatividade, pensamentos, vários significados que tem um mesmo encaixe, um significado em comum, além de tudo necessitamos tanto dela que as vezes nem percebemos. Ela está ligada em grandes e pequenos detalhes no mundo, na nossa sociedade, na nossa vida.
    Por fim, para mim a filosofia é sim de grande importância, não só para um ensinamento, mas para pensarmos, refletirmos e por fim, questionar.
    Bianca Ferreira 3ºG Tarde

    ResponderExcluir
  12. Guilherme de Almeida Fontana
    3º G - Tarde
    E.E. Nossa Senhora da Penha

    Embora se possa citar inúmeras aplicações práticas que filosofar nos propõe, dentre estes o próprio levantamento de questões e o incentivo a busca das respostas, não há nada que resuma o nível de importância e de utilidade contido na filosofia, uma vez que esta é vasta. Tão vasta que levaríamos a vida inteira para elaborarmos uma resposta a esta questão e, mesmo assim, não estaríamos sendo exatos o suficiente. Tão vasta que chega a ser triste, frustrante, pois sabemos que até mesmo o mais capaz filósofo, cujas ideias conseguem abordar zilhões de assuntos, será entregue à inexistência com dúvidas pendentes, muitas delas. Tão vasta que é impossível não prejulgá-la, de tão complexa e extensa que se tornou. Enfim, a filosofia é tão vasta que se torna infinita. Talvez sua real finalidade seja nos desafiar a decifrá-la.

    ResponderExcluir
  13. A filosofia é o pensar sobre o pensar. E sua importancia é inenarravel, foi contribuinte atualmente nas ciencias que facilitam nossas vidas, graças as reflexões filosoficas feitas antigamente foram possiveis levantar questões indiscutiveis, que hoje nos possibilitam a clareza de ideia sobre diversos temas.
    É o questionar-se de suas questões ja existentes. É a busca racional infinita pela explicação das coisas.

    Julie Siqueira 3°G tarde

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito desse texto.
    E para mim filosofia nada mias é do que um jeito de melhorar o mundo e a sociedade!
    Filosofia é um meio de saber que muitos pensamentos humanos são errados e não comprovados por isso a filosofia é muito importante!


    Vitor Ferreira Dias 1°G

    ResponderExcluir
  15. Ariadne Lucas Baptista Macário n 03 3°G E. E. Nossa Senhora da Penha

    O preconceito seja lá ele qual for, racial, cultural e etc, tem tudo a ver sim com as pessoas ignorantes ( como foi citsdo na charge) e sem qualquer tipo de conhecimento. Ao meu ver, o preconceito por exemplo cultural nasce pois o individuo não tem um conhecimento exato sobre o mesmo, e é ai onde cresce os jugalmentos sem fundamento e sem quaisquer opnião concreta e precisa (o que aconteceu com Sócrates).
    Ja o preconceito na filosofia nada mais é feito por pessoas que não conseguem entender em si o que a filosofia tenta passar, sendo que os mesmos não tem o conhecimento que todos nós filosofamos, mesmo tendo uma conversa informal com um amigo qualquer.

    ResponderExcluir